António Costa lamenta a oportunidade perdida no passado, mas diz, em entrevista a jornal espanhol, que tanto o TGV como o novo aeroporto de Lisboa se transformaram em temas “tabu” em Portugal.

O primeiro-ministro, António Costa, assegurou em entrevista ao diário espanhol ABC que a construção de uma linha para comboios de Alta Velocidade entre Lisboa e Madrid está adiada por “muito tempo” porque é uma questão “tabu” em Portugal.

“A Alta Velocidade é um tema tabu na política portuguesa e vai sê-lo por muito tempo”, disse António Costa, acrescentando que “um dia” terá de se olhar para este tipo de rede ferroviária, que está a crescer Espanha e da qual Portugal “estará de fora”.

Para o chefe do Governo, “infelizmente” houve um tempo em que o grande tema de diferenciação política entre esquerda e direita era o investimento público em infra-estruturas, como a linha de Alta Velocidade entre Lisboa e Madrid ou a construção de um novo aeroporto na capital portuguesa.

“Também perdemos a oportunidade de fazer um novo aeroporto”, disse Costa, considerando que agora se tem de “pôr de lado do debate partidário todos esses temas”.

O Governo socialista de José Sócrates tinha decidido avançar com a linha de Alta Velocidade e a construção do novo aeroporto de Lisboa, mas o Governo de Pedro Passos Coelho decidiu travar esses dois grandes investimentos públicos quando chegou ao poder em 2011 para aplicar o programa de auxílio negociado com a “troika”.

 

Comments are closed.