A plataforma digital Customs Clearance, que a Maersk acaba de lançar em sete países europeus, é uma ameaça para os transitários, avisa a Transport Intelligence (Ti).

A consultora indica que a ferramenta, desenvolvida pela Damco, subsidiária da Maersk, permite ao grupo dinamarquês oferecer aos clientes serviços de despacho aduaneiro online, “reduzindo o número de intermediários de três ou quatro para apenas um, bem como a burocracia, o que, consequentemente, reduz o tempo gasto em procedimentos”.

Esta nova oferta representar uma ameaça para os transitário, particularmente junto dos pequenos e médios carregadores. Os transitários representam ainda cerca de 40% dos contentores transportados pela Maersk.

Até aqui, lembra a Ti, a Maersk “encaminhava” os pequenos e médios carregadores para os transitários, porque não tinha os recursos – técnicos e humanos – para os atender. Mas com a nova ferramenta isso pode mudar, avisa.

A Transport Intelligence considera que o lançamento desta nova funcionalidade é mais uma indicação de que o gigante dinamarquês “está a dar passos para alcançar a sua ambição de tornar-se uma companhia global de logística de ponta a ponta”.

O Customs Clearance foi testado durante dois anos na Alemanha e agora lançado ali e também em França, Dinamarca, Holanda, Polónia, Reino Unido e Espanha. Até ao final do ano deverá ser generalizado.

 

 

Comments are closed.