Os operadores de terminais de contentores do porto chinês de Tianjin chegaram a acordo para fundirem as operações no Tianjin Port Container Terminal (TCT).

O acordo de fusão envolve a Tianjin Port Holdings, a COSCO Shipping Ports e a China Merchants International Terminals (CM Terminals) em relação às respectivas subsidiárias.

Prevê-se que o Tianjin Port Container Terminal (TCT), que é propriedade integral da Tianjin Port Holdings, absorverá o Tianjin Five Continents International Container Terminal (FCIT) e o Tianjin Orient Container Terminals (TOCT).

A TCT ficará com todos os activos, negócios, créditos, dívidas e funcionários de FICT e TOCT. As duas unidades deixarão de ter existência legal e os seus accionistas passarão a ter participações na TCT.

Após a fusão, a TCT, como entidade única sobrevivente, será detida a 76,68% pela Tianjin Port Holdings. Uma participação de 10,01% será detida pela COSCO Ports (Tianjin) Limited e 6% pela China Shipping Terminal Development (CSTD), sendo ambas subsidiárias da COSCO Shipping Ports.

A participação remanescente de 7,31% na TCT será propriedade da CM Terminals.

Com a fusão – ainda sujeita às necessárias autorizações – as partes visam optimizar a alocação de recursos, melhorar a gestão dos terminais de contentores, reduzir os custos operacionais e aumentar a competitividade geral do TCT.

 

Comments are closed.