A primeira viagem de um camião TIR da Europa para a China foi concluída com sucesso. O veículo percorreu os 7 400 quilómetros entre a Alemanha e a localidade chinesa de Khorgos em 12 dias.

O camião TIR, carregado com 12 toneladas de lubrificantes para automóveis, iniciou a viagem na Alemanha, passando por Polónia, Bielorrússia, Rússia e Cazaquistão, tendo chegando à China sem interrupções ou problemas alfandegários, de acordo com a União Internacional dos Transportes Rodoviários (IRU).

Esta viagem segue-se ao primeiro transporte TIR da China para a Europa, realizado em Novembro último, entre Khorgos e a Polónia. Os cerca de 7 000 quilómetros foram cumpridos, então, em 13 dias. Esse transporte foi realizado pela IRU e pelas multinacionais de logística CEVA e Alblas.

A IRU defende que o transporte rodoviário TIR China-Europa poderia poupar às companhias de transporte até 50% dos custos porta-a-porta em comparação com o transporte aéreo. Além disso, segundo a mesma fonte, reduziria em pelo menos dez dias o tempo de trânsito em comparação com o transporte ferroviário.

O TIR é, para o secretário-geral da IRU, Umberto de Pretto, uma “verdadeira mudança para o transporte e o comércio internacional entre a Europa e a China”. Siebe Alblas, CEO da Alblas, prevê um “grande futuro” para o transporte rodoviário entre a China e a Europa.

Em Setembro de 2018, o Cazaquistão e a China abriram a fronteira de Khorgos para impulsionar o transporte e o comércio ao longo dos 8 445 km da nova estrada que liga a China Ocidental à Europa Ocidental.

Hoje, 76 partes contratantes de todo o mundo já ratificaram a Convenção TIR das Nações Unidas. Mais de 34 mil companhias de transporte e logística usam o TIR para transportar mercadorias através das fronteiras internacionais.

 

 

Tags:

Comments are closed.