O consórcio National Express/Alsa não contestou a exclusão da sua candidatura à concessão da Metro do Porto e STCP. A vitória da TMB/Moventis poderá ficar selada ainda este mês.

A proposta do consórcio da National Express/Alsa foi afastada pelo júri por ter entrado depois do prazo limite. Na altura, o consórcio justificou o atraso com alegados problemas na plataforma informática pública. Mas não formalizou o recurso no tempo legalmente previsto.

A partir daqui, para que a concessão seja outorgada à TMB/Moventis falta apenas que o júri do concurso formalize o relatório em que deverá propor a adjudicação ao consórcio catalão, que as administrações da Metro do Porto e da STCP ratifiquem a proposta, e que o Governo sancione todo o processo e autorize a celebração dos contratos.

Tudo se conjuga, assim, para que a concessão dos transportes públicos do Porto fique decidida ainda este mês. Ainda antes do arranque do concurso semelhante previsto para Lisboa, abrangendo a Carris e o Metropolitano.

A concessão da exploração das redes da STCP e da Metro do Porto será feita por um período de dez anos.

Os comentários estão encerrados.