A We Go, uma empresa controlada pela TNC2, apresentou uma proposta para a compra da TNC. A TNC2 é a maior credora das TNC e resultou da cisão da TNC, na sequência do falecimento do fundador daquela que já foi uma das maiores transportadoras rodoviárias de mercadorias nacionais.

Representantes da TNC, dos credores, dos trabalhadores e a presidente da Câmara de Vla Franca de Xira estiveram esta manhã reunidos no Ministério da Economia para tentarem encontrar uma solução que salvaguarde os 126 postos de trabalho.

De acordo com a edil de Vila Franca de Xira, a proposta da We Go, uma empresa logística com sede em Alverca, visará adquirir os meios de produção e a carteira de clientes da TNC. Não é claro se a proposta visará o pagamento do passivo da empresa, que actualmente rondará os oito milhões de euros.

A TNC2 é a maior credora da TNC, reclamando uma dívida de 2,9 milhões de euros, que todavia a TNC continua a não reconhecer. A liquidação da empresa já foi entretanto decidida pela assembleia de credores.

Fundada em 1958, a TNC chegou a ser uma das maiores transportadoras nacionais. Até 2011, quando faleceu o seu fundador. Os dois filhos repartiram entre si a empresa, ficando uma com a TNC e outro com a TNC2, ambas a operarem paredes meias. Mas os desentendimentos agravaram-se, com a TNC2 a reclamar a compensação de 2,9 milhões de euros para equilibrar os valores das partilhas.

Apesar de estar à beira do abismo, a TNC mantém cerca de uma centena de camiões e 126 trabalhadores, tem clientes, nada deve aos trabalhadores e possui mesmo um património imobiliário considerável.

A proposta da We Go será ainda hoje analisada pelos trabalhadores da transportadora, num encontro em que deverá estar presente a presidente da edilidade local.

Comments are closed.