A produção nacional de veículos comerciais caiu 26,8% em Setembro, com isso agravando as perdas acumuladas para os 10,3%.

Em Setembro, produziram-se 2 877 veículos comerciais, sendo 2 652 comerciais ligeiros (menos 27,8%), 215 camiões (menos 17,6%) e dez autocarros (zero há um ano).

Em termos acumulados, a produção nacional atingiu, nos nove primeiros meses, 34 396 veículos (menos 10,3% em termos homólogos), somando 31 649 carrinhas (menos 9,3%), 2 732 camiões (menos 21,5%) e autocarros.

A Toyota e a Isuzu foram as únicas marcas a aumentar a produção em Setembro, tendo chegado às 61 e 162 unidades, respectivamente. Ganhos relativos de 35,6% e de 50% que, todavia, não foram suficientes para contrariar a tendência negativa geral. Aliás, as duas construtoras acumulam, também elas, perdas de 21,9% e 22,9%.

A Mitsubishi do Tramagal produziu em Setembro 147 veículos, entre ligeiros e pesados, menos 47,9% que há um ano. Nos primeiros nove meses soma 3 021 unidades, ou seja, uma quebra de 18,7%.

A PSA Peugeot Citroën, líder incontestada do mercado nacional de construção de comerciais, produziu em Setembro 2 507 carrinhas (menos 28,3%), com isso agravado as perdas do ano para os 8,5% (29 546 veículos fabricados).

 

Comments are closed.