Os trabalhadores da TAP têm um mês, a partir de hoje, para comprarem acções da commpanhia no âmbito da Oferta Pública de Venda (OPV) de acções representativas de 5% do capital social da TAP SGPS, que lhes está reservada.

TAP

Segundo o anúncio divulgado na sexta-feira na página da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), “o período da oferta tem a duração de 20 dias úteis”, pelo que os trabalhadores podem transmitir as suas ordens de compras de acções da TAP – SGPS, S.A. entre as 8h30 do dia 10 de Abril e as 15 horas do dia 10 de Maio, inclusive.

A oferta abrange 75 mil acções, que serão vendidas ao preço nominal de 10,38 euros, com um desconto de 5% sobre o preço pago pela Atlantic Gateway.

Ainda segundo o anúncio da CMVM, podem adquirir acções os trabalhadores da TAP SGPS, S.A. com vínculo laboral superior a três anos, assim como os trabalhadores nas mesmas condições das empresas do grupo: Transportes Aéreos Portugueses, S.A., CATERINGPOR – Catering de Portugal, S.A., L.F.P. – Lojas Francas de Portugal, S.A., MEGASIS – Sociedade de Serviços e Engenharia Informática, S.A., SPdH – Serviços Portugueses de Handling, S.A., Portugália – Companhia Portuguesa de Transportes Aéreos, S.A., TAPGER – Sociedade de Gestão e Serviços, S.A., e U.C.S. – Cuidados Integrados de Saúde, S.A.

A OPV de 5% da TAP reservada aos trabalhadores foi acordada entre o Estado e a Atlantic Gateway aquando da privatização da companhuia aérea. As acções que não sejam vendidas na OPV serão adquiridas pelo accionista privado.

Concluído o processo, o Estado ficará com 50% da TAP, a Atlantic Gateway com 45% (mais as acções que não forem compradas pelos trabalhadores) e os trabalhadores com um máximo de 5%.

Para a conclusão da privatização fica ainda a faltar o parecer da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC).

Os comentários estão encerrados.