A Tracar, empresa criada por Osvaldo Costa, ex-presidente da ANTRAM, vai ser levada a leilão para saldar o possível dos 20 milhões de créditos que ditaram a sua falência.

A hasta pública realizar-se-á no próximo mês de Junho e incluirá a plataforma logística e sede construída há alguns anos em Vila Nova de Gaia (com uma área de 14 mil metros quadrados) e as instalações de Loures (cerca de 9 mil metros quadrados). Além da frota de perto de 120 viaturas pesadas de mercadorias.

Será esse, tudo o indica, o último episódio da vida de mais de meio século da Tracar, empresa que chegou a ter grande notoriedade no meio, muito por força do protagonismo do seu líder, Osvaldo Costa, que presidiu durante anos à ANTRAM, e do filho daquele, Osvaldo José, que foi presidente a Norte e vice-presidente nacional da associação dos transportadores rodoviários de mercadorias.

A Tracar sucumbe a dívidas de cerca de 20 milhões de euros, fracassados que foram dois processos especiais de recuperação nos últimos cinco anos.

Entre os principais credores avulta o Banco Santander, com cerca de 4,5 milhões de euros, o Novo Banco, com quatro milhões, a Petrogal com 2,8 milhões, o Estado com 1,5 milhões e o BPI com um milhão.

O fim da Tracar coloca no desemprego cerca de uma centena de trabalhadores.

 

Os comentários estão encerrados.