A Transinsular venceu o concurso público internacional para a gestão e exploração do serviço público de transporte marítimo de passageiros e carga entre as ilhas de Cabo Verde.

Transinsular vai operar o serviço público inter-ilhas em Cabo Verde

A Transinsular, S.A. e a Transinsular, Lda. eram, na prática, as únicas candidatas ao concurso, depois de a proposta da West African Shipping Line, ANEK Line SA & Marlow Navigation Co, Ltd., ter sido recusada “por não ter cumprido com as condições pré-estabelecidas no Programa de Concurso e no Convite para apresentação de propostas”, lê-se no comunicado do governo cabo-verdiano.

O próximo passo será a formalização do contrato.

Apesar da vitória alcançada, a Transinsular não ficará sozinha no mercado. O comunicado governamental sublinha que “o regime de exclusividade à futura concessionária não irá restringir o mercado a um único operador, mas sim atribuir a este o serviço público a que o Estado é obrigado a assegurar”.

Além disso, a Transinsular terá de abrir o capital da futura concessionária aos actuais operadores locais: “o Serviço Público de Transporte Marítimo Inter-Ilhas (SPTMII) reservou aos actuais armadores do transporte marítimo
inter-ilhas uma participação mínima de 25% do capital da futura concessionária, cuja dispersão será efectivada via Bolsa de Valores, permitindo dessa forma que no mínimo um quarto dos ganhos do SPTMII fiquem na posse de nacionais”, refere a nota oficial.

A Transinsular tem vindo a reforçar a presença no mercado de Cabo Verde. Nos últimos tempos criou um armador local e registou ali o primeiro navio do país habilitado a operar nos tráfegos internacionais. Igualmente reforçou as ligações à Europa (e ao mundo) e à costa ocidental de África, apostando em transformar o arquipélago num hub de transhipment.

 

Este artigo tem1 comentário