A CV Inter Ilhas, controlada a 51% pela Transinsular, iniciou hoje as ligações marítimas inter-ilhas em Cabo Verde, numa concessão por 20 anos.

Transinsular detém 51% do novo operador inter-ilhas

A concessão do serviço público de transporte marítimo de passageiros e cargas entre as ilhas do arquipélago entrou em vigor ontem, quinta-feira, mas por ser feriado nacional apenas hoje a operadora da Transinsular realizou as primeiras ligações.

A operação arranca com quatro navios, dos cinco previstos. Três do armador CV Fast Ferry e o quarto da Polaris.

A CV Inter Ilhas é liderada pela Transinsular, com uma quota de 51%. Os restantes 49% são detidos por armadores cabo-verdianos.

Em Fevereiro, após a cerimónia de assinatura do contrato de concessão, na cidade da Praia, o presidente do conselho de administração da Transinsular, Luís Figueiredo, anunciou um investimento inicial de meio milhão de euros na nova empresa.

A CV Inter Ilhas detém a concessão do serviço público inter-ilhas, mas não o exclusivo das ligações, que podem ser também oferecidas por outros armadores.

A oposição cabo-verdiana tem vindo a criticar esta solução, dizendo que retira o serviço aos armadores nacionais, enquanto o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, considera que este modelo “vai mudar Cabo Verde”.

A nova concessão permitirá, na opinião do chefe do Governo, “disponibilizar ao país ligações marítimas inter-ilhas em condições de regularidade, previsibilidade, qualidade e segurança“. O novo modelo irá “permitir às pessoas,
aos empresários, aos produtores programarem as suas viagens, as suas produções, porque sabem que quando tiverem de viajar e escoar os seus produtos sabem em que dia o podem fazer”, disse Ulisses Correia e Silva.

Comments are closed.