Mais de uma centena de transportadoras de Vigo e Pontevedra, mambros da Asociación de Empresarios de Transportes Discrecionales de Mercancías de Pontevedra (Asetranspo) já tem o dispositivo que facilita a sua circulação pelas SCUT portuguesas, avança a imprensa espanhola aludindo ao dispositivo Via Verde.

Desde 2005 que a associação já distribuiu mais de mil dispositivos, válidos agora para as SCUT, um serviço gerido pela sociedade de serviços da Confederação Espanhola de Transporte de Mercadorias, denominada Sintra-CETM.

Depois de cumpridos os requisitos para obter a Via Verde, a associação espanhola solicita a Portugal a expedição dos dispositivos que mais tarde são remetidos directamente pela Servisa para o domicilio do transportador.

A empresa de serviços da CETM é também a responsável pela cobrança do IVA sobre as facturas pelo que, se o remetente assim o exigir, a Sintra facilita o retorno do IVA, que a cada três meses entra directamente na conta bancária do cliente.

A introdução das portagens nas SCUT tem motivado acesas críticas da parte dos empresários galegos, que contestam os sobrecustos e a burocracia criados pelo sistema de cobrança. As críticas motivaram, inclusive, a ida ao país vizinho de responsáveis governamentais para acertarem novos procedimentos de pagamento das taxas de circulação.

Os comentários estão encerrados.