A concorrência desenfreada faz com que muitas empresas transportadoras rodoviárias de mercadorias vendem os serviços com prejuízo, única maneira de garantirem alguma receita.

O especialista em transportes Carlos Barroso defendeu, em declarações à “Lusa”, a criação de regulamentação específica para o transporte de mercadorias, afirmando que há muitas empresas que para se manterem em actividade praticam preços inferiores ao custo do serviço.

“A partir do momento em que se liberalizou o mercado, assistiu-se a uma proliferação de empresas de transporte que não têm forma, por si só, de subsistir. Hoje em dia, uma empresa de transportes é quase uma gestora de incumprimentos, que é a forma que tem de subsistir no mercado, porque há muitas empresas que fazem preços abaixo do custo para poderem ter movimentos a nível de tesouraria”, afirmou.

“Tempos seguidos a fazer fretes com prejuízos, nenhuma empresa aguenta”, alertou o advogado com actuação especializada no âmbito do Direito dos Transportes, recordando que em 2010 fecharam cerca de 1 500 empresas de transporte rodoviário de mercadorias.

Comments are closed.