As associações do transporte rodoviário de mercadorias da Dinamarca, Suécia, Noruega, Alemanha e França anunciaram um acordo para o Pacote de Mobilidade.

Países nórdicos. França e Alemanha querem influenciar Pacote da Mobilidade

O acordo assinado por NLA (Dinamarca, Suécia e Noruega), BGL (Alemanha) e FNTR (França) inclui a instalação de uma delegação conjunta, a partir de Agosto, na capital da União Europeia.

“Numa altura particularmente difícil para o sector do transporte rodoviário europeu, o estabelecimento de uma maior cooperação entre as nossas federações é um valor acrescentado. Este é o resultado de um bom e frutífero acordo que temos há vários anos”, afirmou, em comunicado, Dirk Engelhardt, presidente da associação patronal alemã.

“Juntos, comunicaremos melhor, informaremos melhor e levaremos as nossas mensagens comuns aos responsáveis europeus pela tomada de decisões que contribuam para melhorar o funcionamento do mercado do transporte rodoviário nos próximos anos”, indicou, por sua vez, a delegada-geral da FNTR, Florence Berthelot.

Aliança para a Estrada

Os países nórdicos, em conjunto com França e Alemanha, fazem parte do núcleo duro da Aliança para a Estrada, iniciativa criada no início de 2017, com o objectivo de proteger os mercados centrais da União Europeia face aos novos Estados-membros, que acusam de dumping social e concorrência desleal.

Neste sentido, a reforma do sector iniciada pela comissária dos Transportes, Violeta Bulc, através dos três Pacotes de Mobilidade, visa reforçar a luta contra a fraude e combater a proliferação das chamadas empresas fantasma.

“O nosso objectivo é promover os três pacotes de mobilidade para ajudar o sector a manter-se competitivo ao mesmo tempo que apoia uma transição justa e social para as novas tecnologias digitais e de energia limpa”, defende Erik Ostergaard, presidente da NLA.

 

 

 

 

 

 

Comments are closed.