As associações regionais de transportadores rodoviários de mercadorias espanhóis que haviam convocado para esta semana uma greve decidiram adiá-la depois de uma reunião com o Director-Geral de Transporte Rodoviário.

Segundo os transportadores, aquele responsável ter-se-á comprometido a apoiar, junto das Finanças, algumas das reivindicações dos transportadores, nomeadamente o fim do “cêntimo sanitário”. Igualmente deverá ser acelerado o processo de revisão da legislação de acesso à actividade, com o objectivo de favorecer o equilíbrio entre a oferta e a procura no mercado.

Ao invés, o representante do governo de Madrid terá descartado as propostas dos transportadores no sentido de serem impostos (e sancionado o seu incumprimento) prazos de pagamento dos serviços e cláusulas anti-dumping e de revisão automática dos preços em função da evolução do custo do combustível.

A greve de uma semana deveria ter arrancado hoje. Foi convocada por cerca de dezena e meia de associações regionais de transportadores, entre as quais a Fetransa, que representará cerca de 5% no Comité Nacional de Transporte Rodoviário, onde têm também assento as federações nacionais espanholas do sector, que se mantiveram alheias à iniciativa.

Comments are closed.