A União Europeia de Transportadores Rodoviários (UETR), que agrupa 16 organizações de transporte do Velho Continente, vai solicitar à Comissão Europeia e ao governo francês uma moratória à entrada em vigor da Lei Macron no país.
Motoristas

Em causa está a obrigatoriedade do pagamento do salário mínimo gaulês aos motoristas estrangeiros que circulem no país, seja em viagens internacionais com origem/destino no território,seja em operações de cabotagem.

A reclamação da UETR tem como base o facto de, a três dias da entrada em vigor, a 1 de Julho, da legislação, ainda não ter sido publicada oficialmente a declaração de destacamento (“attestation de détachement”) que os veículos deverão ter, assim como as regras precisas sobre os procedimentos que os transportadores terão de seguir.

A posição da UETR segue-se, recorde-se, a pedidos de associações nacionais europeias, e da própria IRU – União Internacional dos Transportes Rodoviários ter solicitado o adiamento da entrada em vigor da legislação.

A Comissão Europeia empreendeu entretanto acções legais contra França e Alemanha (que tem um projecto semelhante) por causa das novas normas.

 

 

Comments are closed.