O volume de mercadorias transportadas por modo rodoviário caiu 25,5% no primeiro trimestre, segundo o INE. Considerando a produção de ton-km, o recuo homólogo foi de 7,5%. Em ambos os casos, os resultados são piores que os registados no último trimestre do ano passado.

O tráfego nacional foi o mais penalizado, tendo regredido 27,6% em volume e 10,6% em toneladas-km. Com a ajuda das exportações (mas penalizado pela quebra nas importações), o tráfego internacional recuou apenas 12,9% em tonelagem e 6% em ton-km.

Do mesmo modo, os transportadores por conta própria forma os mais penalizados pela crise que afecta a actividade. Transportaram menos 42,2% em toneladas e realizaram menos de 32% de ton-km. Já os transportadores por conta de outrem perderam 12,6% em toneladas e realizaram menos 2,2% de ton-km.

Considerando os três trimestres anteriores, verifica-se que os volumes globais transportados têm caído de forma sistemática (ainda no segundo trimestre do ano passado estavam nos 42,99 milhões de toneladas, depois de terem recuado 27,4%…).

Já na produção de toneladas-km, o resultado do primeiro trimestre de 2013 é o melhor dos últimos quatro, claramente sustentado pelo tráfego internacional.

Comments are closed.