Mesmo se as taxas de crescimento não batem recordes, em termos reais o tráfego marítimo de mercadorias continua pujante, sustenta a Clasksons Researck.

Navio contentores

Em 2016, o transporte marítimo de mercadorias cresceu apenas 2,9%, mas isso representou mais 309 milhões de toneladas, um resultado em linha com os melhores anos da indústria, sublinha a consultora.

Em 2015, o crescimento foi de apenas 1,8% em termos percentuais. Foi o pior resultado desde 209. Mas em termos absolutos, foi de 195 milhões de toneladas. Melhor do que a média de 180 milhões de toneladas registada nos anos 90.

Dito de outro modo, entre 2013 e 2016, mesmo se a taxa média anual de cresciment0 se quedou pelos 2,9%, longe, portanto, dos valores de 2000, a verdade é que os volumes aumentaram nesse período à média de quase 300 milhões de toneladas/ano, Apenas ligeiramente abaixo da média do período “de ouro” de 2000-2008, quando os totais passaram de 4 800 milhões para 11 100 milhões de toneladas.

A Clarksons Research nota, porém, uma modificação nos “motores” desse crescimento, com os produtos derivados do petróleo a ganharem protagonismo nos anos mais recentes, face aos granéis sólidos.

O transporte marítimo de contentores perdeu expressão, com a sua quota a cair dos 26% no período 2000-2008 para os 20% em 2015-2016, sublinha a consultora.

 

Comments are closed.