O Governo aprovou para este ano um investimento de 10 milhões de euros para o plano de manutenção da frota de navios da Transtejo e Soflusa, que asseguram as ligações fluviais no rio Tejo, foi divulgado este domingo.

Transtejo

Numa nota enviada à “Lusa”, o Ministério do Ambiente indica que este investimento praticamente duplica face ao valor atribuído em 2015, ano em que atingiu os 5,4 milhões de euros, referindo que em 2017 “serão levadas a cabo intervenções em quase toda a frota de navios”, das quais “sete serão profundas”. Em 2016, o investimento na manutenção das embarcações das duas empresas públicas foi de 6,1 milhões de euros.

O plano de manutenção, que pretende garantir “uma melhoria progressiva da oferta”, deverá estar concluído até ao final do ano, adianta o ministério. “O número de navios disponíveis tem vindo a decair desde 2014. No final deste ano, estarão disponíveis entre 18 e 20 navios, sendo que o mínimo para garantir uma operação sem sobressaltos são 18”, refere a nota informativa.

Apesar das limitações sentidas na oferta, “a procura tem vindo a crescer, cifrando-se o crescimento em 3,8% no final do mês de Maio quando comparado com o ano anterior”.

A Transtejo é a empresa responsável pelas ligações do Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão com Lisboa, enquanto a Soflusa faz a ligação entre o Barreiro e Lisboa.

Em Abril, a presidente do conselho de administração da Soflusa e Transtejo, Marina Ferreira, disse à “Lusa” ir trabalhar para resolver os problemas nas empresas, reconhecendo que o serviço de transporte fluvial se degradou.

“As minhas primeiras palavras são para os utentes, que são a razão de ser das duas empresas. O serviço degradou-se e temos que ultrapassar as dificuldades existentes com a frota. Este ano já procedemos a tantas operações de manutenção e reparação como em todo o 2016, mas ainda não chega”, disse então a presidente recém-empossada.

 

Este artigo tem1 comentário

  1. deviam poupar esse dinheiro para construçao de ponte… o dinheiro que queimam o gasóleo dos malditos barcos ja daria para construir 10 travessias novas sobre o maldito tejo.