Nove meses depois de ter sido sido baptizado e considerado pronto para operar, o “Lisbonense”, novo catamarã da Transtejo, entra amanhã em operação.

Trata-se do primeiro de dois ferries encomendados pela companhia à Navalria, num investimento de 14 milhões de euros. Ambas as embarcações têm capacidade para transportar 360 passageiros e 30 viaturas, a uma velocidade de 11 nós, podendo navegar até em condições de visibilidade reduzida (que noutras alturas originaram acidentes no Tejo).

Estes ferries têm 47,5 metros de comprimento, 16 metros de boca e estão equipados com dois motores de 850 cv cada, com um reduzido consumo de combustível e baixas emissões de CO2. Além disso, podem acostar a diferentes cais (com alturas diversas), fazendo uso do sistema de tanques de compensação e de rampas duplamente articuladas que as equipa.

O “Lisbonense” operará na ligação entre o Cais do Sodré e Cacilhas. O seu “irmão gémeo”, o “Almadense”, ainda não tem data prevista para entrar ao serviço.

A Transtejo opera actualmente uma frota de 35 navios, sendo 20 catamarãs, três ferries e 13 navios convencionais.

Os comentários estão encerrados.