Até 2022, a frota da Transtejo será reforçada com dez navios, num investimento de 50 milhões de euros. O concurso será lançado até ao final do Verão.

O anúncio foi feito pelo ministro do Ambiente, no Parlemento, durante uma audição na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, onde a situação da Transtejo/Soflusa foi um dos temas principais.

A decisão de investir em novos navios foi justificada pela “elevada idade” da frota actual, em particular a da Transtejo.

Segundo o ministro, os primeiros quatro navios deverão entrar em operação ainda em 2020, seguindo-se três em 2021 e outros três em 2022.

No entretanto, ainda durante este ano serão intervencionados cinco navios da Transtejo e seis da Soflusa, acrescentou o governante.

A Soflusa faz a ligação entre o Barreiro e Lisboa, enquanto a Transtejo é a responsável pelas ligações do Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão à capital.

Nos últimos meses, ambas as empresas enfrentaram vários problemas devido à falta de barcos e a avarias sucessivas nos que estão operacionais.

No ano passado, o número de passageiros cresceu cerca de 4,5%, destacou o ministro.

 

 

Este artigo tem1 comentário

  1. luis pereira

    É inacreditável como o governo PS mantém 2, em vez de 1, administrações para os seus BOYs for the JOBS !!