O Tribunal Geral da União Europeia decidiu manter as multas aplicadas por Bruxelasa cinco grupos logísticos pela participação em quatro cartéis no transporte aéreo de mercadorias, entre 2002 e 2007.
Carga aérea

Aquele tribunal recebeu vários recursos de empresas a pedirem a anulação da decisão da Comissão Europeia, que, em Março de 2012, aplicou multas no total de 169 milhões de euros.

A maior multa recai sobre a Küehne+Nagel, por ter concertado com a UTi, a Deutsche Bahn e a Panalpina a introdução de uma sobretaxa para garantir a comunicação dos dados relativos às mercadorias às autoridades dos Estados Unidos (requisito introduzido por Washington a seguir ao 11 de Setembro). A coima aplicada à Küehne+Nagel ascende a 36,68 milhões de euros.

A segunda multa mais elevada foi aplicada à Panalpina, envolvida no mesmo cartel, no valor de 23,64 milhões de euros. O tribunal sediado no Luxemburgo decidiu reduzir a coima da UTi para 2,97 milhões de euros (era de 3,07 milhões de euros).

Além deste cartel, Bruxelas considerou existirem outros três cartéis. Entre as empresas envolvidas está a CEVA.

Comments are closed.