O tribunal recusou a providência cautelar interposta pelo SNMMP para impugnar os serviços mínimos fixados pelo Governo. O sindicato dos motoristas vai recorrer.

 

“Rejeitada a providência cautelar, estamos a analisar fundamentos e vamos recorrer ainda hoje para tribunal superior”, disse o vice-presidente do SNMMP, em declarações à “Lusa”.

Pedro Pardal Henriques afirmou esperar que a resposta ao recurso seja rápida, depois de ter dito estar feliz pelo facto de a providência cautelar, que deu entrada ontem, já ter tido resposta hoje de manhã.

“Regozijo-me de, pela primeira vez em Portugal, ter conhecimento de que existe uma sentença proferida em menos de seis horas e espero que signifique também que a Justiça passará a ser mais célere”, referiu.

Na quarta-feira, o Governo decretou serviços mínimos entre 50% e 100% para a greve dos motoristas de mercadorias que se inicia na segunda-feira por tempo indeterminado, convocada pelo SNMMP e SIMM.

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*