O primeiro “Triple E”, de 18 000 TEU, começará a operar em Julho/Agosto, mas só em meados do próximo ano a Maersk Line deverá alinhar um serviço Ásia-Europa exclusivamente com aqueles navios. A construção prossegue em bom ritmo nos estaleiros da Daewoo (ver aqui).

A primeira entrega da encomenda dos 20 novos porta-contentores está agendada para Junho próximo. As seguintes deverão ocorrer a espaços de quatro a seis semanas, ao longo de dois anos e meio. Em meados de 2014, a Maersk Line deverá ter na sua posse entre dez e 12 navios, o que lhe permitirá lançar um serviço Ásia-Europa só com unidades de 18 000 TEU. Isto se o mercado ajudar.

Até lá, os primeiros “Triple-E” operarão no serviço AE-10, actualmente assegurado por navios da “Classe E”, de 15 500 TEU cada. Roterdão, Bremerhaven, Gdansk, Aarhus e Gotemburgo serão, assim, os primeiros portos europeus a acolher os novos gigantes dos mares. Lá para Agosto.

Entretanto, os responsáveis da Maersk Line tratam de afinar os timings para a colocação em operação dos novos navios, uma vez que não querem aumentar a oferta de capacidade enquanto o mercado não recuperar. Na certeza de que, assumem, não será expectável encher os “Triple-E” desde o início.

Os “Triple-E” da Maersk Line distinguir-se-ão pela sua capacidade de transporte (18 000 TEU), pelas duas dimensões (400 metros de comprimento, 59 metros de largura e 73 metros de altura) e pela eficiência nos consumos e emissões e redução do custo unitário de transporte.

Os comentários estão encerrados.