A partir do próximo dia 1, as empresa públicas de transportes de Lisboa voltam a ter administrações independentes. O Ministério do Ambiente nomeou-as hoje. Tiago Farias fica na Carris, Vítor Santos vai para o Metropolitano e Marina Ferreira assume a Transtejo/Soflusa.

Tiago Farias No primeiro dia de 2017, as empresas terão já administrações distintas, “tendo a indicação dos nomes para a Carris sido devidamente articulada com a Câmara Municipal de Lisboa, que deterá a empresa a partir do próximo dia 1 de Fevereiro, nos termos do diploma aprovado em Conselho de Ministros do passado dia 22 de Dezembro”, refere um comunicado do Ministério do Ambiente. Depois de o Governo PSD/CDS-PP ter decidido juntar numa só as várias empresas de transportes de Lisboa, o actual Executivo socialista voltou a separá-las e a atribuir-lhes administrações autónomas. “Este Governo pretende potenciar a oferta de transporte público, integrando um sistema de mobilidade planeado, com vista à descarbonização profunda da economia. Para que se cumpra este objectivo, as empresas terão que ver reforçada a sua capacidade de gestão. Os currículos das novas equipas foram considerados adequados para as funções a exercer pela Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública”, indica o Ministério que tutela os transportes. Assim, o presidente do Metropolitano de Lisboa será Vítor Manuel Domingues dos Santos, engenheiro civil, cujo percurso profissional tem sido desenvolvido predominantemente na gestão de infra-estruturas e transportes rodoviários. Tiago Farias, que foi escolhido pelo anterior Governo para presidente da Transportes de Lisboa (que incluía o Metropolitano, Carris, Transtejo e Soflusa), foi agora nomeado para presidente da Carris. Na Transtejo e Soflusa, a presidente será Marina Ferreira, até há pouco tempo presidente da Administração do Porto de Lisboa e antes presidente da comissão instaladora da Autoridade Metropolitana de Transportes de Lisboa.

Carris passa para a CML em Fevereiro

Entretanto, o Ministério do Ambiente informou também que a transferência da Carris para a Câmara de Lisboa acontecerá a 1 de Fevereiro. Hoje mesmo ficou a saber-se que o Presidente da República promulgou o diploma que transfere a operadora de transporte público para a tutela do Município da capital.

Comments are closed.