O Acordo de Estabilização Transpacífico (TSA, na sigla em inglês), que reunia 15 das principais companhias de transporte marítimo de contentores entre a Ásia e os Estados Unidos, vai encerrar no dia 8 de Fevereiro. Para trás ficam quase 30 anos de actividade.

A decisão foi tomada devido às mudanças significativas no ambiente comercial e operacional no comércio transpacifico e no transporte marítimo em todo o mundo, segundo o administrador-executivo da TSA, Brian Conrad.

“Durante estes tempos difíceis no transporte, tornou-se evidente que a missão original da TSA não era mais viável, mas acredito que a TSA desempenhou um papel importante ao longo dos anos no apoio ao desenvolvimento do comércio internacional dos EUA”, acrescentou Conrad.

A decisão de colocar um ponto final na história da TSA surge poucas semanas após o anúncio da saída Maersk Line da organização. A companhia dinamarquesa justificou a decisão por a tal ter sido obrigada no âmbito dos compromissos assumidos com as autoridades reguladoras no contexto da aquisição da Hamburg Süd. O grupo acrescentou, aliás, estar em processo de deixar de ser membro de outros acordos de discussão voluntária.

Fundada em 1989, a TSA foi um dos primeiros acordos de discussão de transportadores formados após a aprovação, em 1984, do Shipping Act nos EUA.

 

Os comentários estão encerrados.