A Transportes Urbanos de Braga (TUB) vai investir 10 milhões de euros em 36 autocarros novos até 2021, renovando 30% da sua frota, anunciou a Câmara Municipal de Braga em comunicado.

Dos 36 novos autocarros que a TUB se propõe comprar, 27 serão alimentados a gás natural comprimido e os restantes nove eléctricos.

No imediato avançará a compra de seis autocarros eléctricos, num investimento já aprovado pela Assembleia Municipal de Braga, assim seja obtido o visto do Tribunal de Contas.

Igualmente aprovado foi já o financiamento para comprar 14 autocarros a gás natural comprimido.

A estes segui9r-se-ão os restantes 13 autocarros a gás natural comprimido e três eléctricos.

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, afirmou na Assembleia Municipal de sexta-feira passada, citado no comunicado da autarquia, que a renovação da frota “terá impactos bastantes positivos na operacionalização da actividade dos TUB, na segurança e disponibilidade dos autocarros para o serviço, na qualidade de vida dos cidadãos e na sustentabilidade ambiental dessa mesma frota”.

Ricardo Rio justificou a preferência por veículos movidos a gás natural, em vez de eléctricos, por o sistema ainda “carecer de maturação e poder pôr em causa a normal operação dos TUB”, o que seria um risco quando o serviço ainda não é completamente fiável.

O autarca aproveitou a oportunidade para criticar a discriminação do Estado na concessão de apoios aos transportes públicos das áreas metropolitanas de Lisboa e Porto face aos das outras regiões.

Comments are closed.