Num só dia, passaram pelo túnel da Mancha, em ambos os sentidos, 7 023 camiões. Aconteceu no passado dia 25 e é um recorde.

O novo máximo tornou-se possível, explica a Getlink (ex-Eurotunnel) com os novos sistemas de transporte de última geração e o aumento da oferta de capacidade com sete saídas/hora.

O resultado da passada quinta-feira supera em 3% o anterior recorde, velho já de quase dez anos, registado a 3 de Março de 2008.

No ano passado o tráfego de camiões sob a Mancha manteve-se praticamente estável. Mas em Dezembro até regrediu 3% em termos homólogos.

Receitas subiram 4%

A Getlink superou os mil milhões de euros de receitas em 2017. Na comparação com 2016, a variação foi de 1% (por causa da desvalorização da libra esterlina face ao euro), ou de 4% à cotação constante.

As receitas dos serviços de transporte de camiões e automóveis através da infra-estrutura aumentaram 3% para 604,1 milhões de euros. Quanto à subsidiária Europorte, dedicada ao tráfego ferroviário de mercadorias entre os portos francês de Calais e britânico de Dover, atingiu uma receita de 118,5 milhões de euros no ano passado, uma subida de 2% face a 2016. A companhia realça o crescimento no tráfego de automóveis, produtos químicos e cereais.

Em termos de volumes, o transporte ferroviário de mercadorias, registou uma tendência positiva, com 2 012 comboios (+12%) e 1 219 364 toneladas (+17%).

O serviço de transporte de camiões e automóveis manteve-se estável em 2017 face a 2106, com 1,64 milhões e 2,6 milhões de veículos, respectivamente.

Ponte sobre a Mancha é prematura

A ideia de construir uma ponte sobre a Mancha, ligando o Reino Unido e a França, pode ser boa mas é prematura.

Foi assim que a Getlink reagiu à proposta avançada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Boris Johnson, há dias, num encontro com o Presidente da República francesa, Emmanuel Macron.

A Getlink, que detém a concessão do túnel da Mancha, lembrou que a infra-estrutura ainda só está a ser utilizada em 54% da sua capacidade, e daí não ser muito lógico ponderar um novo mega-investimento.

Por outro lado, o contrato de concessão do túnel garante à Getlink a prioridade em futuros investimentos em túneis ou pontes na Mancha.

 

Os comentários estão encerrados.