A TAAG já o tinha anunciado. A Comissão Europeia actualizou a “lista negra” das companhias aéreas banidas dos céus comunitários e confirma-se a autorização, quase total, para a companhia aérea angolana operar nos aeroportos dos “28”.

TAAG - B777-300

A TAAG pode agora operar na Europa com todos os seus aviões B737-700, B777-200 e B777-300, num total de 12 aeronaves. E pode voar não apenas para Lisboa e Porto, como até aqui, mas para qualquer aeroporto. Banidos continuam apenas os aparelhos mais antigos da companhia, os B737-200.

A partir daqui a companhia angolana pode, se assim o desejar, negociar o lançamento de novos serviços para a Europa comunitária. A intenção existe, resta saber quando será concretizada e que impacte isso terá nas operações nos aeroportos de Lisboa e Porto.

LAM e STP Airways continuam banidas

Da mais recente versão da “lista negra” europeia saem as companhias da Zâmbia, assim como a Air Madagascar e três companhias indonésias (Citilink, Lion Air e Batik Air). Além disso, a maioria dos aviões da Iran Air é autorizada a voar para a UE.

Banidas continuam todas as companhias moçambicanas, e desde logo a LAM, e de São Tomé e Princípe (nomeadamente a STP Airways), além de todas as demais companhias angolanas.

A lista actualizada das companhias aéreas proibidas de operaram na UE inclui um total de 216 companhias aéreas. Dessas, 214 são oriundas de 19 países sem supervisão da segurança por parte dos respectivos Estados. As outras duas, Iraqi Airways (Iraque) e Blue Wing Airlines (Suriname), constam da lista por razões de segurança.

Um número adicional de seis companhias têm restrições e só podem voar para a UE com alguns dos aviões da sua frota. São estas a Afrijet e Nouvelle Air Affaires SN2AG (Gabão), Air Koryo (Coreia do Norte), Air Service Comores (Comores), Iran Air (Irão) e a TAAG.

A lista completa pode ser consultada aqui.

 

Comments are closed.