A Fundação UPS, o braço filantrópico da UPS, acaba de anunciar uma parceria com a Zipline, empresa de robótica californiana, e com a Gavi, Aliança Global para Vacinas e Imunização, para explorar a utilização de drones como forma de entrega de medicamentos urgentes, como sangue e vacinas, em vários locais do mundo.

Frequentemente, os produtos de saúde críticos são danificados ou não são devidamente entregues a pessoas que precisam deles urgentemente. Esta parceria público-privada combina assim a expertise global em logística e uma cadeia de transporte criogénico e de produtos de healthcare da UPS com a rede de drones da Zipline e com a experiência da Gavi em países em desenvolvimento, onde está focada em salvar vidas e proteger a saúde dos habitantes dos locais mais remotos do mundo.

A Fundação UPS concedeu assim um subsídio de 800 mil dólares para apoiar o lançamento inicial desta iniciativa no Ruanda.

“As parcerias público-privadas, como esta, são fulcrais e não raras vezes a chave para resolver muitos dos problemas e desafios do mundo, uma vez que cada um dos parceiros pode contribuir com a sua experiência e expertise únicas”, refere Eduardo Martinez, presidente da Fundação UPS e diretor da área de diversidade e inclusão da UPS. “A UPS está constantemente à procura de formas inovadoras de melhorar a logística humanitária, para assim conseguirmos salvar mais vidas. Estamos muito orgulhosos da parceria com a Gavi e com a Zipline e já iniciamos a exploração de formas de expandir as inovações implementadas pelo governo do Ruanda a uma escala global”.

“Esta excitante nova parceria mostra a inovação inerente à UPS no seu melhor. A sua aplicação por uma boa causa é algo que tem enorme potencial e que pode ser alavancado para outras áreas da rede global da UPS”, diz Wilfredo Ramos, country manager da UPS Portugal e Espanha. “Embora seja ainda muito cedo para determinar se os drones poderão ser utilizados para os mesmos fins em Portugal, esta parceria abriu uma nova porta, o que nos deixa muito animados em relação às oportunidades que o futuro pode trazer.”

Com início no final deste ano, o governo do Ruanda vai começar a utilizar os drones da Zipline, que podem realizar até 150 entregas por dia de sangue para 21 instalações de transfusão localizadas na metade ocidental do país. De acordo com o WHO1[1], África tem a maior taxa mundial de morte materna devido a hemorragias pós-parto, o que torna o acesso a transfusões de sangue criticamente importantes para as mulheres de todo o continente africano.

“A nossa parceria com a UPS e a Zipline é uma etapa muito importante na entrega de produtos e mercadoria médicos”, afirma o Dr. Seth Berkley, CEO da Gavi. “É uma maneira totalmente diferente de levar vacinas a comunidades remotas e estamos totalmente interessados e empenhados em saber se os drones se assumem como uma forma segura e eficaz de entregar vacinas a crianças excluídas ou que vivem isoladas.”

Apesar da rede nacional de drones do Ruanda estar, inicialmente, focada na entrega de reservas de sangue, o plano é expandir a iniciativa a vacinas, tratamentos para o VIH/SIDA, malária, tuberculose e muitos outros medicamentos essenciais. É expectável que esta rede de drones consiga salvar milhares de vidas ao longo dos próximos três anos, sendo assim um modelo para outros países.

“A incapacidade de fornecer medicamentos cruciais para salvar vidas a pessoas que deles necessitam resulta em milhões de mortes por ano que podiam ser evitadas. O trabalho desenvolvido por esta parceria vai ajudar significativamente a resolver este problema”, conclui o CEO da Zipline, Keller Rinaudo. “Com a experiência e visão da UPS, da Gavi e da Zipline, as entregas rápidas e instantâneas realizadas por drones vão-nos permitir tratar e salvar milhares de vidas, de uma forma nunca antes vista”

[1]Dado estatístico citado no discurso da Dra. Margaret Chan, Diretora Geral da Organização Mundial de Saúde, em 01/03/2016.

Comments are closed.