Entre Julho e Setembro, o volume de negócios da UTi Portugal avançou 14%, em termos homólogos. No mesmo período, a margem operacional cedeu 1% e a margem líquida desceu 0,8%, anunciou a empresa.

Os bons resultados foram alavancados pela actividade transitária, que cresceu 20% em volume de negócios, beneficiando do incremento das exportações nacionais. Já o negócio da logística de valor acrescentado avançou 3%.

Os resultados nacionais acabam por estar em linha com a performance da companhia a nível global, onde as receitas líquidas subiram 12% no terceiro trimestre.

“Apesar da crise afectar mais Portugal que os restantes países onde a UTi opera, este alinhamento não deixa de ser o resultado de uma estratégia conseguida, de uma aposta muito forte nos nossos clientes e em mercados com grande potencial de crescimento”, comentou António Beirão, responsável da UTi Portugal, citado em comunicado da empresa.

Sobre o futuro imediato, o mesmo responsável fala em optimismo “para enfrentar o quarto trimestre e o próximo ano, apesar das perspectivas económicas não serem animadoras”.

Os comentários estão encerrados.