Valência lança concurso para terminal de contentores

8 de Maio de 2019 é o prazo para a apresentação das propostas para o novo terminal de contentores de Valência. O anúncio do concurso já foi publicado no Boletín Oficial del Estado, em Espanha.

Valência quer terminal de contentores automático

A concessão do novo terminal será feita por um prazo de 35 anos, prorrogável até um máximo de 50 anos.

A Autoridade Portuária de Valência (APV) cederá ao vencedor do concurso público uma área de terreno com até 140 hectares e um plano de água de até 128 050 metros quadrados com fundos de -19,2 metros, localizados na extensão Norte do porto.

O terminal poderá ser desenvolvido por fases, sendo que no mínimo terá de dispôr de uma frente de cais de 800 metros (que poderá chegar aos 1 970 metros).

O terminal terá de ser automatizado e capaz de operar os navios de última geração. O futuro concessionário terá ainda de construir um terminal ferroviário capaz de acomodar composições de 750 metros de comprimento com bitola mista UIC-Ibérica, assim como construir todos os edifícios de apoio.

Actualmente o porto de Valência dispõe de três terminais de contentores, controlados pela Cosco, MSC e APM/Maersk. Os actuais concessionários poderão candidatar-se ao novo terminal e para ali transferirem as operações desde que se comprometam a aumentar em pelo menos 50% o actual movimento de contentores.

O investimento a cargo dos privados está estimado entre os 400 e os 800 milhões de euros.

A autoridade portuária, por seu turno, investirá cerca de 400 milhões de euros na formação do aterro onde ficará implantado o terminal.

O futuro concessionário do quarto terminal de contentores de Valência deverá ser conhecido em Julho do próximo ano.

 

 

 

 

 

This article has 1 comment

  1. É por esta e por outras que o porto de Sines vê os seus concorrentes diretos, Tanger, Algeciras, Valenncia e tb Barecelona crescerem cada vez mais devido à sua total incompetência de gestão na pessoa de Ana Paula Vitorino, que ao fim de 3 anos ainda não conseguiu a renegociação da concessão do terminal XXI de Sines já os “NUESTROS HERMANOS” renegoceiam qualquer dos terminais em 3 meses !!!, que vergonha para nós !