O futuro concessionário do novo terminal de contentores de Valência terá de investir entre 400  e 800 milhões de euros para operar navios de +24 mil TEU.

Concessionário do novo terminal de Valência terá de investir até 800 milhões

O novo terminal de contentores de Valência será automatizado e terá de incorporar as tecnologias mais modernas no sector. No mínimo, a nova concessão ocupará uma área de 49 hectares, com uma frente de cais de 800 metros e fundos de -20 metros. Mas o caderno de encargos admitirá o desenvolvimento do terminal em fases até 137 hectares de área e 1 970 metros de frente de cais.

Em função da opção dos candidatos, o investimento do concessionário variará entre os 400 milhões e perto dos 800 milhões de euros. Em consequência, o prazo da concessão também poderá ir dos 35 aos 50 anos.

Actualmente o porto de Valência dispõe de três terminais de contentores, controlados pela Cosco, MSC e APM/Maersk.

Os actuais concessionários poderão candidatar-se ao novo terminal para transferirem ali as suas operações, mas terão de comprometer-se a aumentar em pelo menos 50% o seu movimento actual de contentores.

O novo terminal de contentores de Valência será construído numa área ganha ao mar. Uma empreitada que custará à autoridade portuária uns 400 milhões de euros.

Mas o investimento público poderá mesmo duplicar se o porto assumir a construção do novo acesso rodoviário Norte há muito reclamado pelos operadores.

O porto de Valência é o primeiro porto na movimentação de contentores em Espanha.

 

 

This article has 1 comment

  1. Por culpa única e exclusiva da MINISTRA DO MAR E DO 1º MINISTRO o porto de Sines, maior de Portugal, não tem sequer iniciadas e muito menos finalizadas as renegociações para aumentar a capacidade do terminal de contentores XXI, já os 3 portos espanóis e o novo de Marrocos Tanger estão a duplicar e triplicar as suas já enormes capacidades e acessos ferroviários, 1 vergonha