Em Maio matricularam-se 135 camiões; há um ano contaram-se 404. As perdas acumuladas em cinco meses atingem 46,7% e mais de 900 veículos.

A Volvo lidera o mercado nacional de camiões

Há um ano, em Maio, a Scacnia matriculou 80 camiões, agora foram 16; a MAN passou de 74 para 22, a Renault de 56 para 17, a DAF de 51 para 17. Os exemplos repetem-se tantas vezes quantas as marcas referenciadas nas estatísticas da ACAP relativas ao mercado nacional de pesados de mercadorias.

Com 22 matrículas, a MAN acabou por ser a mais vendida em Maio, à frente da Volvo (18), da Renault e DAF (17 cada), da Scania (12) e Fuso (11). A Ford matriculou oito veículos (e foi a única a crescer, simplesmente porque há um ano não estava no mercado), à frente da Isuzu (7) e da Iveco (6).

Desde o início do ano matricularam-se em Portugal 1 052 camiões, em contraste com os 1 973 do período homólogo de 2019.

A Volvo é a líder do mercado, com 191 registos (menos 30,5%), à frente da MAN com 178 (-33,8%) e da Renault com 168 (-47,8%).

Fora do pódio estão a Iveco com 115 matrículas (-32%), Scania com 108 (-69,9%), DAF com 101 (-37,7%) e Mercedes cm 92 (-63,5%).

Comments are closed.