A quebra das camiões em Portugal agravou-se em Junho, com um recuo homólogo de 66%, que elevou para 52% as perdas acumuladas. A Volvo manteve a liderança.

Em Junho, matricularam-se 227 camiões em Portugal, segundo a ACAP, longe dos 673 de há um ano. A DAF foi a marca mais vendida, com 48 unidades, mas ainda assim a perder 71% em termos homólogos.

Seguiram-se a Scania (41, -62%), a MAN (27, -65%), a Renault (24, -67%), a Volvo (23. -74%) e a Iveco (22, -48%).

Com todas as principais marcas no vermelho, destacou-se, ainda assim, a Mercedes, que caiu de 87 matrículas, há um ano, para apenas quatro agora.

MAN mais perto da Volvo

No balanço dos primeiros seis meses do ano, a ACAP conta 1 279 camiões matriculados, menos de metade dos 2 646 do período homólogo de 2019.

A Volvo mantém a liderança, com 214 matrículas, mas tem agora a MAN mais perto, com 205. Fecha o pódio a Renault Trucks, com 192 registos.

Scania e DAF, ambas com 149 matrículas, integram um segundo trio, que é completado pela Iveco, com 137 vendas.

Mercedes (96), Fuso (69), Ford (35), Isuzu (27) e Volkswagen (6) completam o quadro negro do sector em Portugal.

Tags:

Comments are closed.