Em Junho, a Scania reforçou a liderança no mercado nacional de pesados de mercadorias, que cresceu 37% no primeiro semestre, de acordo com os dados divulgados pela ACAP.

Scania

Entre Janeiro e Junho, matricularam-se 1 697 camiões em Portugal, quando há um ano foram apenas 1 237.

Entre as principais marcas, a DAF é a que mais cresce: 163%, de 68 para 179 veículos. Mas é a Scania que lidera o mercado, com 336 matrículas, a ganhar 129% face aos 147 registos de há um ano. A marca sueca, sublinhe-se, apenas está presente na gama alta do mercado.

A Volvo, que liderava o mercado em Junho de 2014, é agora das poucas mercas (apenas três) em perda: 6,9%, de 217 para 202 matrículas. As outras são a Mitsubishi (menos 29,8%, 66 matrículas) e a Toyota (menos 7%, 57).

A Iveco é segunda no ranking, destacada, com 300 registos (um ganho homólogo de 57%). Atrás, segue a MAN, a subir 23% para as 237 vendas. Depois da Volvo, a Mercedes, com 181 registos (mais 1,7%) estará em vias de ser ultrapassada pela DAF, com 179 (mais 163%).

Fecha este pelotão de principais players a Renault Trucks, agora representada pela Galius (Grupo Nors, que também detém a representação da Volvo), com 123 registos (e a crescer 64%).

Em Junho, o mercado nacional de camiões disparou 61% para 323 matrículas. A Scania matriculou mais que a concorrência (66 veículos), à frente da Iveco (62), da MAN (40), da DAF (38) e da Mercedes (37). A Renault ficou-se pelas 20 matrículas mas quintuplicou o resultado de há um ano.

 

Os comentários estão encerrados.