As matrículas de camiões em Portugal cresceram 38,6% nos três primeiros trimestres, comparadas com o período homólogo de 2014. A Scania é líder, com uma quota de mercado de 16,7%.

Renault Trucks

Entre Janeiro e Setembro, foram matriculados 2 695 pesados de mercadorias, contra os 1 944 de há um ano. A Scania é a marca mais vendida, com 450 unidades (mais 94,8% em termos homólogos), mas a Renault Trucks (agora representada pela Galius, do grupo Nors) é a que mais cresce, quase triplicando os números de 2014: sobe 198,6% para 418 veículos. É terceira no ranking da ACAP.

A crescer e muito está também a DAF: avança 134,2% e já conta 274 matrículas. A Iveco é a segunda marca mais vendida em Portugal, com 429 registos (um ganho de 36,2%). A MAN cresce 12,7% até aos 328 pesados. A Mercedes avança 5,8% para 310 vendas.

A perder, entre as principais marcas, apenas está a Volvo. No final de Setembro acumulava 288 matrículas, menos 10,6% que no final do terceiro trimestre de há um ano. A Mitsubishi e a Toyota também recuam cerca de 20% mas têm reduzida expressão no mercado.

Em Setembro, venderam-se em Portugal 378 camiões. O que representa um ganho homólogo de 12,8% mas reflecte também algum abrandamento do mercado face ao ritmo dos meses anteriores.

A Mercedes foi, desta feita, a campeã do mercado, com 83 matrículas (mais 2%), seguida da Renault com 77 (mais 57%), da Iveco com 60 (mais 67%) e da Scania com 58 (mais 35%). A DAF repetiu as 19 vendas de há um ano.

A Volvo caiu 36% com 38 registos. E a MAN afundou 65% e ficou-se pelos 22 veículos.

Comments are closed.