Depois de meses de fortes crescimentos, em Agosto o mercado nacional avançou apenas 2%. A Iveco cresceu 139% e distanciou-se mais na liderança. A Renault Trucks ficou a zeros.

Em Agosto, matricularam-se em Portugal 144 pesados de mercadorias, de acordo com os dados divulgados pela ACAP. Há um ano foram 141. A Iveco liderou, com 31 matrículas (13 em Agosto de 2013), seguida da Mercedes com 29 (seis), da Volvo com 21 (20), da DAF com 20 (zero) e da Mitsubishi com 11 (seis).

A Scania contrariou a tendência geral, com apenas nove matrículas (20). Mas muito pior fez a Renault Trucks, que ficou a zeros, depois de há um ano ter liderado as vendas com 67 registos.

A marca do losango, várias vezes campeã de vendas no mercado nacional, parece estar a fazer uma “travessia do deserto”. Nos balanço dos primeiros oito meses, é a única a perder entre os principais players, e logo, 68%, tendo passado de 280 para 89 matrículas.

Ao invés, a Iveco assumiu o comando em Julho e em Agosto reforçou-o: soma agora 279 matrículas (94 há um ano), mais 16 que a Volvo (219), que foi destronada. Na luta pelo último lugar do pódio, MAN e Mercedes contabilizam 229 (164) e 225 (172) matrículas, respectivamente.

Apesar do percalço de Agosto, a Scania mantém um saldo claramente positivo em 2014, com 188 matrículas (105 em 213), o mesmo acontecendo com a Mitsubishi, com 118 registos (45) e, por maioria de razão, com a DAF, que soma agora 98 matrículas (contra nove).

Tags:

Os comentários estão encerrados.