As vendas de pesados de mercadorias na Europa recuaram 3,4% em Março, agravando para os 2,4% negativos o resultado do trimestre, divulgou a ACEA.

Em Março, a França, a Espanha, a Itália e a Polónia foram determinantes para colocar os números no vermelho (29 856 matrículas contra 30 891). Em França, o segundo maior mercado da UE, as perdas foram de 3,4%, mas na Espanha chegaram aos 35%, na Itália aos 25% e na Polónia atingiram os 15%.

A evitar males piores, a Alemanha, o maior mercado, voltou a crescer, embora apenas 2%, e o Reino Unido manteve a boa performance, com uma alta de 20%.

Em Portugal, matricularam-se em Março 146 veículos de mercadorias de +3,5 toneladas. Uma quebra de praticamente 50% face aos 290 registados há um ano. Pior, a Grécia afundou mais 68%, com 22 matrículas agora e 68 há um ano.

No trimestre, matricularam-se na UE 74 702 camiões. Há um ano foram 76 508. A Alemanha registou 22 076 (menos 4,4%), a França 12 524 (mais 2,1%), o Reino Unido 11 052 (mais 28,7%), a Itália 4 042 (menos 22,7%), a Polónia 3 699 (menos 4,9%), a Holanda 3 539 (menos 0,4%), e Espanha 3 210 (menos 23,6%).

Em Portugal, em três meses matricularam-se 468 camiões (menos 48,6%). Pior só na Grécia, com 48 matrículas apenas (menos 69,2%).

Comments are closed.