As vendas de pesados de mercadorias na União Europeia caíram 7,4% em Agosto, e com isso o resultado acumulado dos oito primeiros meses do ano caiu para terreno negativo (-0,4%). Em Portugal, a tendência de crescimento também abrandou fortemente.

Em Agosto, venderam-se na UE 17 302 camiões, contra os 18 690 de há um ano. Entre os principais mercados, apenas a Espanha pisou terreno positivo e por uns escassos 0,7% (passou de 702 para 707 matrículas). A Alemanha recuou 4,4% (para 5 997 matrículas), o Reino Unido 20,8% (2 299), a França 15,4% (1 640), a Polónia 12,3% (1 113).

Em Portugal, matricularam-se em Agosto 144 veículos de mercadorias de +3,5 toneladas, o que representou um ganho homólogo de 2,1%. Uma clara travagem face à tendência dos meses anteriores.

Nos primeiros oito meses do ano, o mercado nacional soma 1 583 matrículas de camiões, o que representa um ganho homólogo de 40,1% e constitui um dos melhores registos entre os países da União Europeia.

Considerando os “27”, o saldo acumulado passou a negativo em 0,4%, com um total de 175 604 matrículas.

A Espanha lidera os ganhos entre os principais mercados, com um avanço de 27,2% para 8 746 veículos registados. A Alemanha mantém-se também acima da linha de água, com 57 636 matrículas (mais 6,7%). E a Itália ainda ganha 3,4%, com 8 574 registos.

Ao invés, a França cai 10,2% (25 098), o Reino Unido 23,9% (19 961), a Polónia 0,4% (10 690), a Holanda 13,5% (6 082).

Comments are closed.