Em Fevereiro, foram matriculados na UE 15 889 pesados de mercadorias de +16 toneladas. Um crescimento homólogo de 19,7% que eleva para os 14,5% os ganhos acumulados nos dois primeiros meses do ano, segundo a ACEA.

Em Janeiro e Fevereiro, o número de matrículas de camiões da gama alta elevou-se às 33 006 unidades, número que compara com as 28 821 de há um ano.

Entre os primeiros mercados, o Reino Unido destoa pela negativa, com uma quebra homóloga de 41,2%, com 1 955 registos. O mercado britânico foi um dos que mais cresceu em 2013. Ao invés, Espanha destaca-se pela positiva, com um ganho de 45,5% e 2 233 matrículas. O país vizinho teve um 2013 difícil.

Na Alemanha, as matrículas ascenderam a 8 290 nos dois primeiros meses (mais 26,5%), enquanto em França atingiram as 6 516 (mais 18,1%). A Polónia cimentou a sua posição como terceiro mercado europeu com um crescimento homólogo de 30,7% até aos 2 343 veículos.

Em Portugal, nos dois primeiros meses do ano foram registados 373 camiões de +16 t, o que representa um ganho de 37,1% face ao período homólogo de 2013.

Em Fevereiro, matricularam-se em Portugal 129 daqueles pesados de mercadorias, mais 15,2% que há um ano. A Alemanha liderou os ganhos entre os principais mercados com um avanço de 44,7% para as 4 668 matrículas, seguida pela Polónia, a crescer 37,7% para as 1 268. Pelo meio, a França subiu 18,9% até aos 2 947 camiões. No Reino Unido, a quebra foi de 40,2%.

Comments are closed.