Pelo segundo mês consecutivo, em Junho as vendas de pesados de mercadorias recuaram relativamente ao mês homólogo do ano passado. Foram matriculados 180 veículos contra os 250 de há um ano. A Renault Trucks reforçou a liderança.

A marca francesa matriculou 43 veículos (90 há um ano) e com isso superiorizou-se à concorrência. Mas as melhores performances relativas foram, de muito longe, as da Scania e da Mercedes, as únicas a crescer. Os suecos matricularam 37 camiões (15 em Junho de 2010) e os alemães 33 (19).

Todas as restantes marcas estiveram no vermelho. A MAN afundou 71% (cinco registos), a Mitsubishi 60% (seis), a Volvo 48% (16), a Iveco 47% (oito), a DAF 20% (20).

No balanço do primeiro semestre, o mercado nacional de pesados de mercadorias vale 1 655 matrículas – mais 23% que as 1 351 de há um ano – e a Renault Trucks lidera com um ganho de 11% para os 301 registos.

A Mercedes é a marca que mais ganha em termos relativos – 75% – e assumiu o segundo lugar, com 257 matrículas. Ultrapassou a DAF, com 254 e uma subida de 31%.

A Volvo é quarta, também a crescer 31% para as 229 unidades. Mas tem agora mais perto a Scania, com 214 registos, mais 63% que na primeira metade de 2010. Um resultado muito forte, considerando o facto de a marca apenas estar representada na gama alta.

A MAN conta 140 vendas, mais 16%, e está isolada uma vez que a Iveco se fica pelos 100 veículos, a perder 4% em termos homólogos.

A Mitushibi perde 45% e conta 69 vendas, ao passo que a Toyota chega às 62 a ganhar 41%.

Comments are closed.