Em Janeiro, matricularam-se em Portugal 353 veículos pesados de mercadorias, 39% mais do que no mês homólogo de 2010, divulgou a ACAP.

Os números são positivos, mas influenciados pelo facto de comparação ser feita com um período anormalmente baixo de matrículas. Acresce o facto de poderem ter sido matriculadas em Janeiro vendas realizadas em Dezembro.

O facto é que o mercado nacional arranca em 2011 em alta, pelo menos ao nível estatístico. E a Scania dá o mote, a liderar com 80 matrículas, 91% mais do que há um ano. A marca sueca não foi, porém, a que mais cresceu, em termos homólogos, em Janeiro. Essa honra coube à Mercedes, que mais duplicou os números de há um ano, registando agora 47 matrículas (mais 124%).

A DAF, líder do mercado nacional em 2010, também iniciou o novo ano a crescer, tendo matriculado 54 veículos (contra 32). Tal como a Mercedes, a Volvo matriculou 47 pesados, mas no caso da marca sueca a variação homóloga foi de “apenas” 31%.

A Renault Trucks, que terminou 2010 na segunda posição do mercado, foi a única, entre as principais marcas, a iniciar 2011 em quebra: cedeu 21% para as 41 matrículas. A perder esteve também a Mitsubishi (55% para nove registos).

A MAN avançou 27% em Janeiro, para os 33 veículos, e a Iveco cresceu 40% para as 28 unidades matriculadas.

 

Os comentários estão encerrados.