Em Março matricularam-se em Portugal 261 pesados de mercadorias, mais 21% que no mês homólogo do ano passado. No primeiro trimestre foram registados 880 veículos, mais 38% que no mesmo período de 2010.

O crescimento registado em Março é menos de metade do verificado em Fevereiro, com cinco marcas a acusarem perdas homólogas: DAF (2%), Scania (35%), Iveco (75%), Mitsubishi (43%) e Isuzu (25%).

Ao invés, as demais marcas obtiveram resultados homólogos muito fortes. A começar pela Renault, que progrediu 148% para as 77 matrículas, o melhor resultado do mês. A Volvo avançou 70% para as 34 unidades e a MAN 50% para as 18 viaturas. A Mercedes atingiu as 32 (mais 10%). Noutro patamar, a Toyota ganhou 157%.

No balanço do primeiro trimestre, o mercado português de pesados de mercadorias avança 38%, agora liderado pela Renault, que ganha 78% para os 171 registos. Destronou a Scania, que caiu para o quinto lugar do ranking, com 125 matrículas (mais 62%).

A Mercedes ocupa o segundo lugar no ranking, com 134 matrículas (mais 70%), à frente de um trio separado por apenas uma matrícula: a DAF soma 126 (mais 13%), enquanto a Volvo e a Scania contam 125 (mais 54% e mais 62%, respectivamente).

Mesmo a ganhar 72% a MAN está a grande distância, com 79 matrículas, e uma grande vantagem sobre a Iveco, que soma 40 (menos 30%).

Comments are closed.