Nos dois primeiros meses do ano foram matriculados na Europa comunitária mais de 34 mil pesados de mercadorias de mais de 16 toneladas, o que incorpora um crescimento homólogo de 70%, revelou hoje a ACEA.

Entre os principais mercados, o Reino Unido é de longe o mais dinâmico neste arranque de ano, com um crescimento acumulado de 148% para as 3 284 matrículas (foram 1 325 nos dos primeiros meses de 2010).

A Alemanha, o maior mercado, avança 72%, para os 8 608 veículos (5 001 há um ano). A França, número dois no ranking, cresce 67% para as 6 261 unidades matriculadas. A Holanda avança 38% para os 2 409 pesados de mercadorias de +16 t e Espanha cresce 52% até aos 2 022.

O mercado nacional também cresce, embora menos que a média: 58%, de 326 para 516 matrículas.

Entre os novos estados-membros, as taxas de crescimento homólogo são ainda muito mais significativas: 465% na Letónia, 287% na Bulgária, 262% na Estónia, 235% na Lituânia. Mas são, em regra, mercados de reduzida dimensão, à excepção da Polónia, com 1 850 matrículas (mais 114%).

Ao invés, a Grécia é o único mercado em recessão, com uma quebra de 51% nas matrículas para um total de apenas 52 veículos. E assim o país é de longe o mercado mais pequeno entre os 27.

Em Fevereiro, e sempre de acordo com os dados da ACEA, ter-se-ão matriculado nos 27 16 397 pesados de mercadorias de +16t, número que compara com os 9 404 de há um ano.

O Reino Unido cresceu 152%, a Alemanha 78%, a França 68%, a Espanha 58%, a Holanda 40% e Portugal 79% – foram matriculados no país 215 veículos (contra 120 há um ano).

Comments are closed.