Pelo segundo mês consecutivo, em Outubro as vendas de pesados de mercadorias em Portugal registaram um aumento homólogo, agora de 2,7%. Essencialmente por causa da comparação ser feita com os meses mais negros de 2011.

O crescimento de que falam as estatísticas da ACAP traduz-se em apenas seis camiões mais: de 22 há um ano passou-se para 228 agora. A puxar os números para cima estiveram a Renault Trucks, que liderou o mercado com 95 matrículas (mais 21,8%) e a MAN, que foi segunda com 34 (mais 54,5%).

No sentido inverso, a Mercedes recuou 18,2% em Outubro, para as 18 unidades; a Scania caiu 37,5% para as 30 matrículas; e a Iveco cedeu 10% para os nove veículos.

A Volvo manteve os 26 registos de há um ano.

Quando faltam apenas dois meses para o final do ano, o mercado nacional de pesados de mercadorias totaliza 1 547 matrículas, menos 35,9% que as 2 415 registadas em Janeiro e Outubro de 2011.

A Renault Trucks mantém e reforça a liderança, com 406 veículos (menos 16,3%). A Mercedes continua segunda, com 233 registos (menos 36,7%), mas tem a MAN “colada”, com 233 matrículas. A marca alemã é a única a crescer este ano, e logo 6,4%.

Com perdas mais significativas, a Volvo é quarta, com 169 matrículas (menos 46%) e a Scania quinta, com 143 (menos 54%). A Iveco soma também 143 vendas, mas “só” perde 17,8%. Muito mais perde a DAF: 73,9% para apenas 82 registos.

Comments are closed.