A partir do início do próximo ano, será possível viajar na Carris, Metropolitano de Lisboa e Transtejo utilizando a Via Verde como título de transporte. Será simples e, espera-se, mais barato. A plataforma desenvolvida pela Novabase está em testes na Fertagus.

Via Verde Transportes

A solução, de tecnologia nacional, é inovadora no panorama dos transportes, uma vez que permite, através de uma aplicação (app), a interacção directa do smartphone com os equipamentos de validação, utilizando bluetooth, calculando a app, automaticamente, a melhor tarifa a aplicar.

A parceria junta a experiência operacional da Carris, do Metro e da Transtejo, as competências tecnológicas da Novabase e a experiência da Via Verde na cobrança electrónica, em parceria com a SIBS. A solução resulta na app Via Verde Transportes, destinada a smartphones com sistemas operativos Android ou iOS.

Para já, os testes estão limitados a um grupo fechado, para “limar arestas”, mas os promotores e criadores da Via Verde Transportes garantem que o sistema é muito friendly do utilizador.

Assim: “bastará descarregar a app Via Verde Transportes, efectuar um registo, criando ou utilizando uma conta Via Verde e, a partir daí, para viajar, bastará fazer uma validação (check in) no local de partida, aproximando o smartphone do novo validador e, quando chegar ao destino, realizar o check out. A comunicação será realizada através da tecnologia Zabeacon, desenvolvida para este projeto, que assegura comunicação bluetooth (na opção baixa energia), entre o validador e o smartphone”, avança o comunicado emitido a propósito.

Para melhorar as coisas, “o sistema de pagamento, assente numa lógica Smart-Pay-As-You-Go, calcula automaticamente a tarifa mais vantajosa, de acordo com o percurso que o cliente fez” e, mais, “vai registar ainda as viagens do cliente, aplicando não só a tarifa mais adequada a uma determinada viagem, como ainda os descontos que teria se programasse as suas viagens em bloco”

O utilizador poderá ainda optar pelo passe mensal, ou mesmo criar contas associadas, para pagar, por exemplo, as viagens do agregado familiar, nomeadamente dos filhos.

No futuro, a aplicação permitirá ainda o planeamento da viagem, sendo possível identificar, o ponto de origem e destino e quais as opções de transporte público disponíveis, bem como os respectivos horários, dando ao cliente a oportunidade de escolher em função do preço e do tempo de percurso.

 

 

Os comentários estão encerrados.