A VIIA Brittanica, a auto-estrada ferroviária que liga o terminal de Le Boulou, nos Pirinéus, a Calais, foi retomada, após sete meses de interrupção devido aos problemas de segurança junto ao porto da Mancha.

VIIA Bruittanica

Esta auto-estrada ferroviária entre o Mediterrâneo e a Mancha esteve para ser lançada em Janeiro do ano passado, mas viu o arranque ser adiado para Março, já então por questões de segurança relativas à crise dos migrantes. Em Julho foi suspensa e volta, agora, à operação. O regresso é feito com uma rotação por dia, sendo esperado que passe a duas rotações.

O retomar da operação do serviço foi possível devido à melhoria dos acessos ao porto de Calais e ao aumento das medidas de segurança por parte da autoridade portuária e da SNCF.

De acordo com a VIIA, uma subsidiária da SNCF Logistics, o serviço oferece aos transportadores uma ligação entre a Península Ibéria e o Reino Unido com custos 10% a 15% inferiores aos da opção rodoviária tradicional. A companhia realça além disso os ganhos ambientais e de eficácia logística.

A VIIA dá como exemplo a auto-estrada ferroviária entre Le Boulou e Bettembourg (Luxemburgo) que teve, em 2016, uma taxa de ocupação de 91%, tendo com isso evitado a realização do equivalente a 67 milhões de quilómetros por rodovia.

 

Comments are closed.