A Vinci Park está mais perto de comprar a portuguesa Empark, líder ibérica de gestão de estacionamento. As duas companhias iniciaram negociações exclusivas para fechar o negócio.

Empark

A notícia foi agora avançada pela própria Vinci Park mas já era esperada desde Fevereiro último, quando o acordo foi dado como iminente em Espanha. O negócio deverá ser feito por 900 milhões de euros (incluindo 500 milhões de dívida).

A Empark é controlada em 50,3% pelo Grupo A. Silva & Silva, tendo como outros accionistas de referência a ES Concessions International Holding (22,2%) e a Espirito Santo Infrastructure Fund (com 8,3%).

Tal como o TRANSPORTES & NEGÓCIOS noticiou, em Junho do ano passado o grupo A. Silva & Silva mandatou o JP Morgan e o Caixa BI para encontrarem um comprador para a sua posição. O que entretanto aconteceu com o GES e o BES terá propiciado a venda de mais posições accionistas.

A Empark geria, no final de 2013 (último ano de que há resultados auditados) cerca de 500 mil lugares de estacionamento em Portugal, Espanha (o maior mercado depois da compra da Cintra), Reino Unido, Turquia Andorra e Polónia.

Ainda em 2013, a companhia realizou um volume de negócios de 177,8 milhões de euros (180,9 milhões em 2012) e registou perdas de 11,9 milhões (9,2 milhões um ano antes). A dívida de longo prazo ascendia em 31 de Dezembro a 503 milhões de euros.

A Vinci Park está presente em 14 países (incluindo Portugal) e gere 1,8 milhões de lugares. Apesar do nome, a companhia apenas é detida em 25% pelo grupo Vinci, depois da venda de 75%, em Julho do ano passado, por 1,96 mil milhões de euros, ao fundo Ardian.

 

Comments are closed.