O Estado francês prepara-se para arrecadar 1 760 milhões de euros com a alienação das participações de 60% nas empresas gestoras dos aeroportos de Nice e de Lyon. A Vinci, que detém a ANA, foi a vencedora em Lyon.

Aeroporto de Lyon

Nos temos do concurso, que foi lançado em Março último, a concessão do aeroporto de Nice prolongar-se-á até 2044 e a de Lyon até 2047.

O concurso relativo a Nice foi ganho por um consórcio da italiana Atlantia e do braço de investimento da eléctrica francesa EDF.

Já em Lyon, foi seleccionado um consórcio com a Vinci, a seguradora Predica e a Caisse de Depôts. Lyon será, assim, o 13,º aeroporto regional gerido pela Vinci em França.

Nice Côte de Azur (12 milhões de passageiros por ano) e Lyon (8,5 milhões) são, respectivamente, os terceiro e quarto maiores aeroportos de França, depois dos parisienses Charles de Gaulle (65,7 milhões) e Orly (29,6 milhões).

As privatizações dos aeroportos de Nice e Lyon, que se seguem à do aeroporto de Toulouse-Blagnac (em Julho de 2015, Paris alienou metade do capital ao grupo chinês Casil por 308 milhões de euros), acontecem no âmbito da “Lei Macron”.

 

 

 

Comments are closed.